A IMPRENSA DA RESISTÊNCIA

DESTAQUE

Osmar L. de Barros Filho

Osmar L. de Barros Filho

Veja mais

NO EXÍLIO

Para alguns historiadores, nossa primeira publicação foi Cartas Chilenas, uma série de manuscritos atribuídos aos inconfidentes mineiros. Para outros, foi o Correio Braziliense, editado na Inglaterra em 1808. Mas uma coisa é certa: a imprensa brasileira nasceu clandestina e exilada. Após o golpe de 1964, os refugiados políticos retomam a tradição. Surge no Exterior uma nova safra de jornais e revistas como Brasil Hoy e Frente Brasileira de Informações. Com o AI-5 e a liquidação das organizações armadas, os militantes que sobreviveram partem para o exílio e lançam novas publicações, como Resistência, O Debate, Brasil Socialista e várias outras, que você encontra nos links abaixo

AGORA É QUE SÃO ELAS

FRONT BRESILIÉNNE DE INFORMATION (FBI)

BRASILIENKOMMITEN e NYT FRA BRASILIEN

CARTAS CHILENAS

REALIDADE BRASILEIRA

BRASIL HOY, BRASIL: ORDER & PROGRESS e BRAZILIAN INFORMATION BULLETIN

PALMARES, RESISTÊNCIA, TEMAS E DEBATES e CAMPANHA

REVOLUTION BRÉSILIENNE

DEBATE

Campanha

BRASIL SOCIALISTA, REVISTA DO MEP e BRASIL LIVRE

BOLLETTINO INFORMATIVO DELLA RESISTENZA BRASILIANA

BRASIL BOLETIN INFORMATIVO, BRASIL MÊS A MÊS e BRASILE