A IMPRENSA DA RESISTÊNCIA

DESTAQUE

Osmar L. de Barros Filho

Osmar L. de Barros Filho

Veja mais

ALTERNATIVA

A primeira reação ao espanto provocado pelo golpe militar deu-se pelo humor, a sátira e o deboche. Era como se fosse necessário sacudir o torpor de uma derrota sem luta. A reorganização das forças de oposição e a breve retomada das lutas estudantis e operárias entre 1966 e 1968 estimulou o combate frontal. A resposta foi fulminante: o AI-5, a repressão violenta, a tortura, os assassinatos. Tempo de rever premissas e estratégias, relançar o debate, repensar a ação política, levando-a a todos os campos em que o poder se manifesta, inclusive o próprio corpo. Essa é a história que está escrita em cada linha de cada um dos jornais alternativos que você encontra nos links abaixo

POLITIKA, CRÍTICA

O Pasquim

O São Paulo

O SOL

UNIDADE, JORNAL DA ABI

DE FATO, CIDADE LIVRE

O INIMIGO DO REI

EX

PORANTIN, NIMUENDAJU, BORDUNA

Opinião

AMANHÃ

TIÇÃO, JORNEGRO, SINBA

Coojornal

ABCD, JORNAL DA VILA, REPÓRTER DE GUARULHOS

Fotoshop

TRIBUNA METALÚRGICA, O METALÚRGICO

MARIA QUITÉRIA, BOLETIM DO CBA, ANISTIA!, CORREIO DA MANHÃ

Varadouro

Versus

PIF PAF

AVESSO, A PONTE

Beijo

Repórter

FLOR DO MAL, VERBO ENCANTADO

Movimento

LAMPIÃO DA ESQUINA

BRASIL MULHER, NÓS MULHERES, MULHERIO